Fechar busca

Digite o nome do produto

Digite o nome do produto e toque em Ir ou selecione um produto da lista.
R$ 0,00

Meu Carrinho

Indique amigos e ganhe créditos em nossa loja!

O ponto de vista de quem entende do assunto e pode dar dicas sobre reeducação alimentar.

 

Da sopa, do líquido, dos pontos. Quem procura emagrecer, com certeza, já ouviu falar - ou experimentou - uma ou mais dessas dietas, quando, na verdade, a maneira mais recomendada para perder peso é uma só: reeducação alimentar.

 

De acordo a Dra. Karin Paciulo, nutricionista funcional, além de jogar a seu favor na hora de subir na balança, a reeducação alimentar é uma das melhores formas de garantir a manutenção da sua saúde e qualidade de vida, por meio da ingestão de alimentos saudáveis.

 

A máxima de que "você é o que você come" é uma realidade indiscutível. Por isso, nada mais providencial do que começar uma reeducação alimentar, se você não anda muito consciente nas suas escolhas.

 

Mas nada de cair em imposições externas. "Comece por você e nunca pelos outros. Qualquer mudança em nossas vidas precisa começar em função do nosso próprio bem-estar, e continuar, todos os dias, somente por nós mesmos". Essa é uma das principais dicas da Dra. Karin em seu consultório e em qualquer outro lugar, quando lhe pedem um conselho sobre perder peso.

 

Nutricionista funcional há mais de 15 anos, a especialista está à frente de toda a seleção de alimentos e do cardápio da 2Marias e, a partir de hoje, comenta, mensalmente, sobre assuntos do momento relacionados à nutrição e alimentação orgânica.


No bate-papo de hoje, falamos de reeducação alimentar.

 

 

- Qual a principal diferença entre dieta e reeducação alimentar? 


Dieta é o termo utilizado para uma estratégia alimentar. A reeducação, como o nome já diz, é baseada na mudança hábitos, conceitos e comportamentos relacionados à alimentação.
 

- Quais os primeiros passos para uma reeducação alimentar?


1. Conhecer o próprio corpo e todos os sintomas relacionados à má alimentação. 
2. Conscientizar-se do quanto a alimentação interfere em TODOS os aspectos da vida de uma pessoa, seja na performance cognitiva, no trabalho, na disposição para atividades físicas e intelectuais, na autoestima.
3. Iniciar mudanças gradativas na alimentação, fazendo trocas e substituições positivas.

 

- O que fazer se houver uma "escorregada" na alimentação durante esse processo? 

 

É fundamental voltar imediatamente a se alimentar como planejou. Não há a menor necessidade de deletar todo o esforço que já foi feito até ali e está totalmente descartada a ideia de desistir por conta dessa escorregada.

 

 

- Existe um prazo para se afirmar que a pessoa está "reeducada", ou seja, firme nos novos hábitos? 

 

Isso vai depender muito de cada indivíduo, do comportamento dele ao longo desse processo. Mas, em média, 60 dias é um bom prazo para considerar que essa pessoa está seguindo bem esse novo “formato” de alimentação.

 

 

2Marias

 

Na 2Marias, além de refeições individuais, você pode contar com kits completos de almoço e jantar, que facilitam o seu processo de reeducação alimentar, já que são separados em diferentes dietas, como a low carb, a vegetariana e a vegana, e também em versões que contemplam carboidratos e carnes, mas são balanceadas com poucas calorias.

 

Além do sabor e do uso de ingredientes exclusivamente orgânicos, que garantem mais saúde ao seu corpo, todos os pratos e kits são pensados pela Dra. Karin Paciulo, a fim de assegurar uma alimentação diária nutricionalmente equilibrada.